As instalações de gás nos condomínios é um assunto diretamente ligado a segurança dos moradores e colaboradores. O síndico como responsável pelo condomínio, é também o responsável pelas manutenções, e por isso, em casos de negligência na manutenção, que gerem acidentes ou danos à estrutura da edificação, o síndico pode ser responsabilizado. Qualquer problema causado por falta de manutenção ou instalação inadequada poderá resultar em alguma acusação judicial contra o síndico, já que ele é responsável pela conservação e guarda de áreas comuns.

Como evitar problemas?

É possível evitar maiores danos Inspecionando periódicamente, providenciando reparos imediatos, e realizando a manutenção constante das instalações.

  • A checagem de rotina pode ser feita pelo zelador, porém, é preciso atenção aos detalhes:
  •  Verificar se existe ventilação nos ambientes em que tenha instalado os equipamentos a gás
  • Manter produtos inflamáveis longe dos aquecedores a gás
  • Verificar se existem instalações elétricas próximas das instalações de gás, sem estarem protegidas
  • Certificar-se de que todos os equipamentos a gás tenham uma válvula em local de fácil acesso

Suspeita de vazamento:

  • Se estiver com suspeita de vazamento, solicitar o teste de estanqueidade para identificação do local. O período normal deste teste é a cada 5 anos, caso não identifique nenhuma anomalia neste período. Para equipamentos, ao contrário das instalações, indica-se um check up profissional anual
  • Desligar o gás da unidade até que seja feito o reparo.
  • Checar se o medidor daquele apartamento está alterado, mesmo com as válvulas fechadas e nenhum equipamento em funcionamento
  • Caso não identifique o vazamento, pode-se fechar a válvula contida no abrigo do regulador, para fechar o gás de todo o condomínio.

FONTE: www.sindiconet.com.br